• Camila Schmitt, Fisioterapeuta

Tenho perna curta, e agora???


Quando há diferença no comprimento dos membros inferiores, devemos investigar se a perna curta é verdadeira ou falsa. Através de testes clínicos, podemos identificar se os encurtamentos musculares estão modificando a posição do quadril, dando origem a falsa perna curta. Caso contrário, a perna curta é verdadeira.

A perna curta gera várias compensações posturais, como pés adaptados, sendo um valgo (carga maior na parte medial do pé) e outro varo (carga maior na parte lateral do pé), quadris e coluna lombar em rotação, inclinação de tronco e assim por diante. A cadeia lesional pode afetar qualquer estrutura corporal, devido a longos períodos mantendo a postura viciosa.

Qual o tratamento para perna curta verdadeira?

O tratamento imediato indicado pelo fisioterapeuta é o uso de palmilhas posturais. Os tratamentos complementares que servem para diminuir a dor e reduzir as compensações geradas pela perna curta incluem: osteopatia, reeducação postural global (RPG) e pilates.

Assim como as mãos precisam de estímulos para perceber e aprimorar a motricidade fina (escrever, identificar objetos dentro de uma bolsa), os pés também possuem essa habilidade. Porém as meias e calçados bloqueiam todo estímulo externo.

As palmilhas posturais servem para estimular os captores podais (receptores nos pés que enviam informações ao cérebro) a buscar a estabilidade corporal e corrigir a perna curta.

Diferente das palmilhas comerciais, comumente vendidas em lojas de produtos ortopédicos, as palmilhas posturais contém botão proprioceptivo e espessura mínima que respeitam os captores podais à receber novos estímulos. É adaptado um calço na palmilha sobre a região do calcanhar para nivelar a perna curta.

Para saber se você tem uma perna curta verdadeira procure um fisioterapeuta capacitado para avaliar essa condição.


509 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo